Tecnologia

Tinder implementará canal de comunicação para combater crimes em encontros marcados por aplicativo


Ferramenta funcionará 24 horas por dia e pretende facilitar o trabalho de autoridades policiais promotores de Justiça e juízes de Direito

Reprodução/UnsplashDisplay de um celular no aplicativo Tinder
Sequestradores criam perfil falso no aplicativo para marcar encontros e sequestrar a vítima

O Tinder aceitou uma proposta do Grupo de Atuação Especializada em Segurança Pública (GAESP) e anunciou, para o dia 10 de junho, a implementação de um canal de comunicação para atender autoridades policiais, promotores de Justiça e juízes de Direito. O acordo foi viabilizado pelo Ministério Público de São Paulo (MPSP) nesta quinta-feira, 6, após o Gaesp instaurar um inquérito civil para avaliar o dever do aplicativo em colaborar com as investigações das autoridades policiais em relação a crimes ocorridos no espaço. O crime ficou conhecido como o “Golpe do Tinder”. Um homem conhece uma mulher em um aplicativo de relacionamento, troca mensagens e, tempos depois, eles marcam um encontro. Ao chegar no local, porém, o homem acaba sendo sequestrado. A vítima acaba sofrendo tortura psicológica, e até física, enquanto os criminosos esvaziam sua conta bancária. Segundo o MPSP, “a plataforma firmou acordo para criar e testar novas formas de interação, a fim de agilizar as solicitações de determinados dados apresentadas por autoridades”.

O canal funcionará 24 horas por dia. Através da ferramenta, será possível solicitar informações referentes à persecução penal, como requisição de dados e cumprimento de ordens judiciais. A ideia é obter respostas mais rápidas nas requisições relativas a dados referentes à localização de vítimas de crimes em andamentos e de agentes criminosos responsáveis pela prática do delito, “observados os parâmetros fixados no Marco Civil da Internet e na legislação correlata’, segundo informou o MP. A plataforma se comprometeu a atuar junto com o Gaesp para reforçar os usuários do aplicativo no Brasil, divulgando alertas sobre questões de segurança.





Fonte: Jovem Pan

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *