Política

Ricardo Nunes visita ambulatório em seu primeiro dia no Vaticano e vai se encontrar com o Papa


O prefeito de São Paulo deve presentear o Papa Francisco com uma camiseta da Seleção Brasileira e outra do Palmeiras em encontro nesta quinta (16); Nunes está na Itália para um seminário sobre mudanças climáticas

Divulgação/MDBRicardo Nunes no Vaticano
Ricardo Nunes foi recebido pelo cardeal Konrad Krajewski, no Vaticano, durante visita ao ambulatório ‘Madre di Misericordia’

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), desembarcou no aeroporto de Roma, na Itália, na manhã desta terça-feira (14). Ele foi convidado para um seminário sobre mudanças climáticas no Vaticano. Na chegada à Itália, Nunes gravou vídeos para as redes sociais mostrando presentes que entregará ao Papa Francisco e outros artigos que devem ser abençoados pelo líder da Igreja Católica.

Nunes levou objetos para serem benzidos pelo Papa. Entre eles, está uma estátua de São Paulo, apóstolo que dá nome à capital paulista, além de duas imagens de Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do Brasil pelo catolicismo. Uma das imagens de Nossa Senhora será doada ao Rio Grande do Sul, que vive uma catástrofe climática. A bandeira gaúcha também foi levada para o pontífice conceder suas bênçãos, com uma da cidade de São Paulo e outra do Brasil.

cta_logo_jp

Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

O prefeito deve presentear o Papa Francisco com uma camiseta da Seleção Brasileira e outra do Palmeiras, clube para o qual torce, autografada pelo atleta Endrick com dedicatória ao religioso. O Papa é fã de futebol e seu time, o argentino San Lorenzo, está no grupo do Palmeiras na Copa Libertadores neste ano.

Nunes também levou réplicas da Vila Reencontro, espaço de acolhimento a pessoas em situação de rua em São Paulo, e do Pateo do Collegio, onde os jesuítas ergueram a primeira construção na cidade, ainda no século 16.

O encontro com o papa deve ocorrer no dia 16 de maio, aniversário da morte do seu antecessor no cargo, Bruno Covas, morto em 2021 em razão de um câncer. O filho de Covas, Tomás, acompanha a comitiva, composta também pelos secretários de Mudanças Climáticas, José Renato Nalini, e de Relações Institucionais, Enrico Misasi, e pelo chefe de gabinete, Vitor Sampaio.

Agenda desta terça no Vaticano

Na tarde desta terça-feira (14), o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), foi recebido pelo cardeal Konrad Krajewski, no Vaticano, em visita ao ambulatório “Madre di Misericordia”. Esta foi a primeira agenda do emedebista em Roma, onde permanece até quinta-feira (16).

Durante o passeio ao local, que fica na Vila del Pelegrino (Elemosineria Apostólica), Nunes também foi acompanhado pelo deputado estadual Tomé Abduch (Republicanos-SP) e por Carlos Eduardo da Cunha Oliveira, ministro-conselheiro do Brasil no Vaticano. Na oportunidade, o prefeito compartilhou com Krajewski o trabalho social que São Paulo desenvolve em prol dos menos favorecidos e conheceu o projeto colocado em prática pelo Vaticano no resgate a moradores de rua, desde 2015.

Segundo Nunes, a Esmolaria Apostólica é um Departamento da Santa Fé que exerce caridade para quem mais precisa. “Fiquei muito feliz em estar aqui, e muito emocionado por conhecer este trabalho tão valioso. O Vaticano olha para os mais pobres com amor e acolhimento. Nesta estrutura, atuam 80 médicos voluntários, e são realizadas mais de 1,3 mil consultas, mês”, relatou o prefeito de São Paulo.

O emedebista ainda apresentou ao cardeal polonês o trabalho que a maior Prefeitura da América Latina tem desenvolvido, sob a sua gestão, em prol dos mais vulneráveis, com direito ao oferecimento de abrigo, de moradia e de alimentação. Nunes ainda citou ao religioso o projeto Vila Reencontro, que oferece, em São Paulo, casas para pessoas em situação de rua, em especial para famílias.

“Temos 27 consultórios de rua em São Paulo, além de um hospital referenciado na cidade somente para atendimento ao morador de rua. Oferecemos acolhimento com médicos, enfermeiros, psicólogos e dentistas. Até prótese para quem está em vulnerabilidade oferecemos. São 25 mil vagas para quem está em situação de rua em São Paulo”, enumerou Ricardo Nunes.

*Com informações do Estadão Conteúdo





Fonte: Jovem Pan

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *